Ecosapiência

Reflexões contemporâneas

Archive for janeiro 2011

O rato

with one comment

Primeira gravura de 2011.

"O rato" (carvão sobre papel 210mm x 297mm)

Creative Commons License
“O Rato” by Newton P. U. Barbosa is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Written by newtonulhoa

28 de janeiro de 2011 at 16:01

Publicado em Ecologia

Autoretrato IX

leave a comment »

Então você se perde
Nas tragédias anunciadas
Nas desculpas idiotas

Nas mentiras do noticiário
Se comove, mas nunca chora
Acorda e simplesmente ignora

O sol que esquenta lá fora
O mar que se molha por dentro
Então você se perde.

Nas coisas pequenas da vida
Nas entrelinhas das esquinas.

Written by newtonulhoa

28 de janeiro de 2011 at 15:56

Publicado em Uncategorized

Tagged with

A chegada dos Europeus – parte I, entre espíritos e Ecologia

with 2 comments

O que é Edmonton?

A milênios atrás a região do rio Saskatchewan do Norte já era habitada por povos indígenas que cruzavam o vale do rio para caçar e pescar. Na região de Edmonton o povo mais influente eram os “Blackfoot” ou Pés Negros. Os Blackfoot se reúnem em torno de uma confederação chamada “Niitsítapi”, que significa “o povo original”. Suas terras iam desde o rio Saskatchewan do Norte até o vale do rio Yellowstone, nos Estados Unidos. Eram guerreiros. Fortes. Muitas reservas indígenas podem ser encontradas em Alberta e Montana. Os Blackfoots ainda realizam as misteriosas e maravilhosas cerimônias nativas americanas, cercadas de espíritos, plantas e esperanças.

"Bear Bull"

Mais ao norte, se aproximando do círculo polar ártico e dos ursos polares, encontramos os Inuit. São os povos esquimós. Bonitos, introspectos, reféns da natureza gélida.

Jovem Inuit

Entretanto um dia qualquer chegaram os Europeus. Com seu deus domesticado, suas cruzes, suas roupas estranhas, suas comidas horríveis (com todo o respeito, a culinária inglesa é vergonhosa), sua moral e sua ganância. Primeiro trocaram alguns bens, fizeram comércio com os nativos.

Encontro entre colonos e nativos no lago Athabasca, Alberta, 1893. Fonte: Canada Archives

Comerciante de peles de Alberta, ~1890. Fonte: Wikipedia

O comércio de peles foi um negócio importante para os colonos de Alberta. Por incrível que pareça foi importante para a ciência da Ecologia. Uma das mais antigas corporações do planeta em atividade, a “Hudson Bay Company”, fundada em 1670, era quem dominava o comércio de peles na América do Norte. Em 1937, um pesquisador chamado Duncan Alexander Mac Lulich, publicou um artigo científico intitulado “Fluctuations in the numbers of varying hare (Lepus americanus)”, um estudo sobre a flutuação no número de indivíduos nas populações de lebre no Canada. Ele utilizou dados de caça de peles de lebre da Hudson Bay Company. Este trabalho ajudou a consolidar a famosa equação de Lotka e Volterra, ou predador-presa, indispensável no estudo de Ecologia.

Written by newtonulhoa

28 de janeiro de 2011 at 02:17

Depósito de neve de Edmonton

leave a comment »

Eu tenho falado muito sobre a enorme quantidade de neve que caiu aqui em Edmonton em janeiro. A cidade amanheceu, a alguns dias atrás, com quase um metro de neve nas ruas! Mas para onde vai esta neve toda? Só em janeiro, a prefeitura já coletou mais de um milhão de metros cúbicos de neve das ruas. Em um inverno normal, segundo matéria do Edmonton Journal, os tratores removem cerca de 800.000 metros cúbicos de neve. A cidade conta com 5 depósitos, mas eles estão praticamente lotados. No brasil sempre ouvimos falar sobre os problemas dos aterros sanitários com limite excedido. Aqui os ultrapassados são os depósitos de neve.

Como a prefeitura também joga areia nas ruas (como eu já disse, para aumentar o atrito e prevenir acidentes), a neve coletada vai para os depósitos cheia de areia. Quando a primavera chega e a neve derrete, a areia fica e é reciclada para o próximo inverno. Uma operação gélida. Tentei colar um vídeo do jornal de Edmonton aqui, mas ele não cola de jeito nenhum. Os únicos vídeos que entram aqui são do youtube, não sei porque. Vocês podem ver um vídeo que mostra os depósitos de neve de Edmonton clicando aqui.

Written by newtonulhoa

25 de janeiro de 2011 at 14:40

Publicado em Ecologia

Sinais de primavera

with 2 comments

Ainda estamos longe da primavera. A primavera boreal, aqui no norte. Faltam cerca de 2 meses de inverno ainda. Entretanto, os dias têm ficado mais longos e o frio tem diminuido consideravelmente nas últimas semanas. O inverno boreal, aqui no topo da América do Norte, não é fácil. É frio, muito frio – alguns dias com temperaturas de quase -30c. Por sorte, não pegamos -40c este ano (ainda pode vir… será que ainda vem?). O fato é que o pior do inverno, estatisticamente, já passou. Mas estatística é como religião. Não devemos acreditar em tudo que ela diz. Desta forma vamos observando, ressabiados, toda essa transformação.

Vim aqui pra falar do final de semana que passou. Foi maravilhoso! Céu azul, temperatura quente (chegou a fazer 5c positivos!), neve derretendo, pássaros cantando… e uma coisa incrível: voltei a sentir o cheiro da cidade. Cheiro de folhas em decomposição, cheiro de terra, cheiro de vida. Eu não tinha percebido até então, mas durante as semanas gélidas que passaram, os cheiros das coisas tinham sumido. Não sei para onde tinham ido, ou se tinham se escondido, o que acontece é que eles somem. Não dá pra dizer o que é a sensação de um dia de sol depois de dias de neve, céu nublado e temperaturas abaixo de -20c. É um verdadeiro renascer de esperanças {risos}. Me senti muito próximo dos muitos “magpies” (Pica hudsonia) que voavam embriagados pelos raios de sol.

É uma delícia ver a neve derretendo, a vida se levantando sem pedir licença. Ver água em estado líquido! Como a quantidade de neve acumulada este ano tem sido record, tem muita neve nas ruas… o bom tempo dos últimos dias não derreteu nem 10% dela. Ainda tem muita neve por ai. Mas o pouco que derreteu já foi capaz de se transformar em poças de água misturadas com areia (usada para aumentar o atrito da neve para os carros) nas ruas. Uma meleca. Mas tudo bem, isso não é um problema. Essa semana esperamos temperaturas gélidas novamente, perto dos -20c. E as poças vão virar gelo novamente. É a democracia da vida.

Written by newtonulhoa

24 de janeiro de 2011 at 16:58

Publicado em Canada